ENCERRAMENTO DA EXPOSIÇÃO ÚLTIMA HORA: IMAGENS DE UM ACERVO

ENCERRAMENTO DA EXPOSIÇÃO

ÚLTIMA HORA: IMAGENS DE UM ACERVO

foto museu 2

Foto: Yuri Victorino- MCHJC

Atividade:

- Exibição do documentário Brizola: Tempos de Luta do cineasta gaúcho Tabajara Ruas.

- Debate sobre o documentário e sobre a participação de Leonel Brizola na resistência desde a Campanha da Legalidade até o período pré-Golpe de 1964 com a historiadora Graziane Righi, mestre em História pela UFRGS e especialista no tema.

- Depoimento do jornalista Carlos Bastos, jornalista do Última Hora, participou da cobertura da Campanha da Legalidade em 1961.

Data: 30 de março de 2016, quarta-feira

Horário: 18h30

Local: Museu da Comunicação Hipólito José da Costa (Rua dos Andradas, nº 959,  esquina Caldas Júnior – Centro – Porto Alegre)

  • A atividade entregará certificado para os participantes. Para fazer sua inscrição envie por e-mail ou telefone, nome completo e RG.

E-mail: museu.hipolito@gmail.com

Telefone: 3224-4252

 

No dia 30 de março, o Musecom promove a exibição do documentário Brizola: Tempos de Luta, do cineasta gaúcho Tabajara Ruas, para marcar o encerramento da exposição Última Hora: imagens de um acervo, que permanece no Musecom até o dia 02 de abril. Essa data foi escolhida especialmente para marcar os 52 anos do golpe civil-militar de 1964.

Com abertura realizada no dia 28 de janeiro deste ano, a exposição Última Hora: imagens de um acervo conta com 90 fotografias do acervo do Arquivo Público do Estado de São Paulo que percorre sinteticamente a história política do país nos vinte anos de existência do jornal - da volta de Getúlio Vargas à presidência aos anos de chumbo da ditadura militar de 1964. Fundado em 1951 pelo jornalista Samuel Wainer, o jornal Última Hora circulou entre 1951 e 1971. Sua trajetória foi marcada por uma linha editorial inovadora, compromissada com a democracia, e introduziu no país uma imprensa mais popular tanto na linguagem, quanto no design gráfico, em que a fotografia ocupava papel de destaque. No Rio Grande do Sul, o Última Hora surgiu em 1960 e teve suas portas fechadas durante o golpe de 1964 por sua posição crítica em relação à ditadura. Foi então vendido e passou a ser chamado de Zero Hora. O novo nome era título de uma coluna do Última Hora, onde eram veiculadas das notícias mais recentes.

Para encerrar essa mostra e trazer a perspectiva da sucursal do Última Hora do Rio Grande do Sul, será exibido o filme Brizola: tempos de luta, do escritor e cineasta gaúcho Tabajara Ruas. O filme vem no sentido de relembrar e discutir a trajetória de Leonel Brizola, ícone da história política brasileira. Para dar um enfoque especial na sua atuação política na década de 1960, especialmente na Campanha da Legalidade de 1961, bem como no período pré-Golpe de 1964, conectando com as imagens da exposição e do acervo do Musecom, haverá um debate com a participação do jornalista Carlos Bastos, que fez a cobertura da Campanha da Legalidade pelo jornal Última Hora em 1961, e da historiadora Graziane Righi, autora da pesquisa de mestrado “Leonel Brizola: o deputado federal da Guanabara (1962-1964)” defendida em 2015 no Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

 

Sobre o filme Brizola: Tempos de Luta (2007)

 

O filme trata da vida de Leonel Brizola e sua participação nos principais acontecimentos políticos e sociais do país. O filme traz 27 depoimentos de familiares, amigos, companheiros e lideres políticos de peso, como Luís Carlos Prestes, Lula, Dilma Roussef e Mário Soares, ex-presidente de Portugal.

Direção: Tabajara Ruas

Duração: 92 minutos

 

http://www.museudacomunicacao.rs.gov.br/site/wp-content/uploads/cartaz-atividade-dia-30-de-março-1.pdf