Abertura do Ciclo de Filmes com Temática Indígena

Foto: sociólogo Walmir Pereira

Ciclo de Filmes com temática indígena na terça-feira, 23 de abril. “O Museu da Comunicação vira uma oca ao receber o Ciclo.”, brincou Augusto Bier, diretor do MCHJC ao dar boas vindas aos primeiros participantes do evento. O filme escolhido para abrir o Ciclo foi Brasil grande, índios gigantes de Aurélio Michiles. O sociólogo e diretor do Museu Antropológico Walmir Pereira, foi o comentador na primeira exibição e destacou a parceria entre os Museus como forma de divulgar mais da história do povo indígena brasileiro que não é muito comentada.

Após a exibição do filme, foi iniciada uma conversa entre o público, formado por alunos e pesquisadores de história e ciências sociais, em que se constatou que imagens como as assistidas, são ricas por serem primordiais para o entendimento da cultura indígena no país e por conterem com depoimentos de pessoas que participaram de todo o processo de ocupação das terras no passado.

Houve discussão também, de como a imagem do índio é desconstruída atualmente e como há a ilusão de que alguns problemas indígenas ficaram somente no passado. “Os índios sempre estiveram conosco, nós que não soubemos conviver.”, comenta Pereira. Após algumas percepções e análises da cultura indígena e a diversidade de étnica no Brasil, Pereira destaca uma conclusão: “Hoje é possível permanecer indígena e ser cidadão brasileiro com direitos e deveres. Portanto, são duplamente cidadãos.” completa.