Lançamento de projeto de recuperação de equipamentos cinematográficos

Foto fachada

 

Na sexta-feira (31/03), a Associação de Amigos do Museu da Comunicação Hipólito José da Costa e representantes da Caixa Econômica Federal assinaram o contrato do projeto “Do Fotograma ao Cinema- Recuperação e Restauração de Equipamentos Cinematográficos”. Com um repasse de R$ 300 mil, o patrocínio prevê a recuperação e restauração de equipamentos relacionados à produção cinematográfica analógica dos anos 50 a 80.  Além disso, o processo de restauração e de pesquisa histórica resultará em uma exposição permanente.

O lançamento do projeto é resultado  do Programa de Apoio ao Patrimônio Cultural da Caixa, que selecionou para este ano 13 projetos de todo o país.  Na ocasião, o secretário da Cultura, Turismo, Esporte e Lazer do Governo do Estado, Victor Hugo, destacou a dedicação dos servidores do Hipólito, da Associação de Amigos e da Caixa Federal para a preservação da história. “Existe um ambiente de colaboração entre setores públicos e da sociedade civil que produz bons resultados para a cultura e para a memória”.

Participaram da cerimônia o secretário-adjunto André Kryszczun – que responde interinamente pela Direção do Museu da Comunicação –, a presidente da Associação de Amigos Silvia Galant François, servidores do Museu e, representando a Caixa Econômica Federal, os superintendentes Danilo Pickrodt (regional) e Pedro Lacerda (executivo).

Projeto valoriza a memória do cinema

A partir da recuperação de uma série de equipamentos antigos que se encontram no Museu, o objetivo do projeto é proporcionar à sociedade gaúcha a possibilidade de conhecer de perto os processos de produção cinematográfica.

O trabalho a ser desenvolvido nos próximos meses prevê exposição permanente destes equipamentos para visitação pública, apresentação de pesquisas históricas, realização de oficinas sobre cinema para crianças e adolescentes, além de sessões comentadas de filmes que fazem parte da coleção do Musecom e que serão, agora, restaurados e digitalizados com recursos do prêmio da Caixa Federal.

Neste processo, os estudantes e público interessado na sétima arte entrarão em contato com as técnicas utilizadas pelos profissionais do cinema, como corte e montagem, uso das moviolas, efeitos de luz e sombra, direção, enquadramento, entre outras etapas de uma produção.